shadow
Diocese de Dili > NOTÍCIAS > OPINIÃO > BLOCO OMP NO AMP TUIR MATAN LEGAL-CONSTITUCIONAL NIAN

BLOCO OMP NO AMP TUIR MATAN LEGAL-CONSTITUCIONAL NIAN

INTERPRETAÇÃO NO APLICAÇÃO ART. 70.º, n.º 2 no ART. 106.º, n.º 1 CRDTL

Dr. Pe. Júlio Crispim

(Jurista no Académico)


 

INTRODUÇÃO

                 Liu tiha formação VII Governo, mosu iha Parlamento Nacional (PN) bloku oposição maioria parlamentar (bloco OMP), nudar evolução ida, uluk nanain, mosu  declaração, molok forma VII Governo, partido menos votado ida, hela nudar oposição parlamentar wainhira rona tiha resultado Eleição Parlamentar (EP) husi Tribunal Recurso (TR). Enquanto lao hela negociação entre partido mais votado ho partido menos votado balun, ba forma Aliança Partido sira (AP), tuir exigência constitucional husi 2.ª hipótese art. 106.º n.º 1, 1.ª parte nian, liderado husi partido mais votado, partido menos votado ida hahu dada an tan, ba hela tan nudar oposição parlamentar. Maski nunee, AP sira, too iha eleição PPN, sei iha maioria parlamentar, nunee resulta presidente PN mai husi AP ho Maioria Parlamentar (MP). Liu tiha evento ida nee, partido menos votado ida dada an tan husi AP sira, hodi ba hamutuk iha oposição parlamentar, nunee hamosu bloco oposição maioria parlamentar (bloco OMP), molok AP indigita PM ba forma VII Governo.

                 Ho bloco OMP, hasoru actos praticados iha PN, oposição sai forte teb-tebes. Ho força ida nee, bloco OMP bele hamonu VII Governo ho facil no bele lalais deit, liu-liu wainhra mosu divergência boot ruma iha PN,  quer iha apreciação quer iha execução progroma governo nian no mos iha debate parlamentar seluk sira, hanesan acontee ba facto apreciação ba programa governo, neebe rejeitado ona primeira vez no iha possibilidade atu rejeita tan dala ida tuir mai. Iha biban nee, bloco OMP mos la tur hakmatek, nunee hahu dadaun mos apresenta tan moção censura ba PN contra VII Governo, ho hanoin atu bele hamonu lalais Governo refere.

                 Iha PN, bloco OMP nee, halao nafatin nia missão nudar oposição no loke dalan nafatin ba nia deputado sira no nia bancada parlamentar sira atu continua halo actos parlamentares nebe mak compete ba sira hodi hametin posição bloco OMP nia iha PN.

                 Bloco OMP la hela deit ho knar sira nebe assume iha PN, maibe iha palco política actual hamosu mos dinámica política forte no evolução política makaas ida hodi estabelece AMP nudar força política ida hodi hametin an nudar alternaativa ida ba forma VIII governo wainhira VII governo monu iha dalan klaran.     

 

1. BLOCO OMP TUIR MATAN LEGAL-CONSTITUCIONAL NIAN

                 Kona ba oposição iha PN, CRDTL dehan “reconhece ba partido político sira direito oposição democrática nian, nunee mos direito atu bele informado, regular no direitamente, kona ba lalaok assunto principal sira husi interesse nacional” (art. 70.º n.º 2 CRDTL).

                 Norma constitucional nee, fo reconhecimento ba direito oposição democática husi partido politico sira no mos fo reconhecimento ba direito informação husi oposição democrática nian.

 

1.1. Reconhecimento direito oposição democrática nian

                 Ordem jurídica-constitucional fo reconhecimento ba direito oposição democrática nian, katak ba oposição democrática nee, CRDTL reconhece nia capacidade jurídica-constitucional, nunee reconhece mos nia personalidade jurídica-constitucional atu exerce nia direito no dever sira tuir CRDTL. Direito oposição democrática nee, exerce husi deputado sira no bancada parlamentar sira iha PN tuir resultado Eleição Parlamentar ida (EP). Significa, husi resultado EP, partido político sira nebe ultrapassa barreira eleitoral mak sei haruka nia deputado sira ba PN hodi forma bancada parlamentar sira. Husi bancada parlamentar sira nee, mak sei forma Aliança Partido (AP) no Oposição Democrática (OD).

                Forma AP atu hetan Maioria Parlamentar (MP), tanba resultado EP partido ida la hetan maioria absoluta (mínimo kadeira 33), atu indigita PM ba forma Governo (art. 106.º n.º 1, 1.ª parte, 2.ª hipótese CRDTL) neebe sei usa poder executivo hodi conduz no executa política principal sira (art. 103.º conjuga ho 107.º CRDTL). Enquanto OD la halo parte iha Governo, maibé iha nia dever principal mak usa nia poder fiscalização nian (art. 92.º, conjugado ho 95.º n.º 3 (e) CRDTL) nudar deputado no bancada parlamentar hodi controla no foti medida constitucional sira relaciona ho condução no execução política Governo nian nebé traduzido ona iha Programa Governo (PG) nebé apreciado sem rejeição iha PN no sei hetan financiamento husi Orçamento Geral Estado (OGE) aprovado mos iha PN. Além de poder fiscalização nee, OD mos iha poder legislativo (art. 92.º, CRDTL) hodi legisla questão básica política governativa nian, inclui poder deliberarivo, poder ratificativo, poder aprovativo no poder sira seluk tan nebé consagrado iha compentência PN nian (art. 95.º CRDTL), iniciativa legislativa sira (art. 97.º CRDTL), debate programa governo nian no nia rejeição (art. 109.º n.º 2 CRDTL), debate OGE no nia rejeição sira,  inclui mos assunto parlamentar sira seluk, liu-liu decisão politica sira (art. 92.º, CRDTL).

 

1.2. Reconhecimento direito informação ba oposição democrática nian

                CRDTL rasik mak reconhese direito informação nee ba OD sira nudar sujeito nebé iha direito de ser informado (art. 40.º CRDTL). Informação laos husi deit parte Governo, maibé husi mos órgão soberania seluk sira, independentemente husi independencia órgão ida-idak nian tuir princípio separação poder, tanba iha relação interdependencia entre órgão soberania sira (art. 69.º CRDTL). Informação nee mos la simu deit husi órgão soberania sira, maibe mos bele simu directamente husi povo (liu husi halo contacto ho eleitor sira) no sociedade, liu-liu sociedade política (partido político), sociedade civil (organização não governamental) no sociedade comercial (seitor privado) sira. CRDTL reconhece direito nee ba OD ho objectivo atu OD hetan acesso ba informação necessário (política ka técnica no específica ka detalhada) husi fontes oi-oin kona ba processo elabaoração no apreciação programa governo,  progresso execução programa governo no aplicação OGE nian hodi enriquece informação objectiva no lolos (iha peso, profundo no qualidade) ba deputado no bancada parlamentar sira nia debate no decisão ka deleiberação sira.

 

1.3. PR iha dever atu rona opocição democrática

                Rona oposição democrática nee constitui dever ida ba PR no direito ida ba OD nee sai prerrogativa constitucional ida iha RDTL tuir exigência husi relação interdependencia husi órgão soberania sira (art. 69.º CRDTL). Exigência normativa nee estabelece dever ida ba PR no haruka PR tem que rona oposição democrática nudar partido político ida neebe hetan assento iha PN ba situação rua, (1) wainhira nomeia no empossa PM (art.85.º (d) 2.ª parte conjugado ho art. 106.º n.º 1, 2.ª parte CRDTL); (2) wainhira dissolve PN (art. 86.º (f) CRDTL).

                Iha primeira situação, PR rona opsição democrática nudar partido político ida neebe hetan assento iha PN ho objectivo atu forma governo ida ho maioria parlamentar (MP) husi partido (karik partido ida hetan maioria absoluta iha EP) ka aliança partido sira (karik partido ida hetan mais votado, maibé la hetan maiora absoluta iha EP). Maski indigita PM nee CRDTL atribui competência ba partido (karik husi EP hetan maioria absoluta, katak iha rasik MP) ka aliança partido sira (karik husi EP la hetan rasik MP, tem que hetan MP liu husi aliança partido mais votado hamutuk ho partido menos votado balun, katak la digno la justo wainhira partido menos votado sira halai hamutuk mesak ba halo sira nia MP rasik), maibé atu nomeia no empossa PR tem que rona partido político sira nebé hetan assento iha PN, inclui partido menos votado sira nebé sei hetan fatin iha oposição democrática.

                Iha segunda situação, PR além de rona Conselho Estado (CE), rona mos oposição democrática nudar partido político ida nebé hetan assento iha PN ho ojectivo atu dissolve PN tanba grave crise institucional ho periodo ida superior husi loron 60 nebé, (1) la permite halo formação ba governo, (2) la permite halo aprovação ba OGE. Husi disposição normativa-constitucional ne’e, hatudu katak iha loron 60, hahu husi PR nomeia no empossa PM, Governo tem que formado ona no OGE tem que aprovado ona. Mak, liu loron 60, la verifica condição rua nee, PR considera nudar grave crise institucional, PR rona tiha CE no rona tiha partido politico sira ho assento iha PN, CE usa nia competência pronuncia dissolução ba PN (art. 91.º n.º 1 (a) CRDTL).    

 

1.4. Bloco Oposição Maioria Parlamentar iha PN

                Kona ba Bloco Oposição Maioria Parlamentar (bloco OMP) iha PN, nia existência no funcionamento, politicamente bele forte, maibé la iha base legal-constitucional ida, tanba la iha reconheciemnto legal-constitucionalmente ida ba oposição nudar bloco, mesmo que husi CRDTL rasik no mos husi Regimento Parlamento Nacional (RPN) nian (katak iha CRDTL no mos RPN la reconhece oposição nudar bloco, maibé reconhce deit oposição nudar deputados no bancanda parlamentar, katak la reconhece sujeito seluk nebé mai iha PN áas liu deputados ho nia bancada parlamentar sira atu representa partido politico iha PN). Nunee, CRDTL no RPN la reconhece direito no dever ba oposição nudar bloco, significa bloco OMP la iha legitimidade atu halo actos parlamentar sira iha PN. Husi hanoin hirak ne’e, atu dehan katak CRDTL no RPN reconhece deit direito no dever ba deputado sira no bancada parlamentar sira (art. 3.º too art. 14.º RPN), consequentemente fo deit legitimidade ba deputado no bancada parlamentar sira atu usa sira nia direito no dever sira (katak sujeito rua nee mak iha capacidade jurídica, nunee iha mos personalidade jurídica, pelo contrário lae) hodi halao sira nia função nudar deputado no bancada parlamentar iha PN.

 

1.5. Vantagem husi oposição forte iha PN (OPOSIÇÂO FORTE, NAÇÃO FORTE)

                Durante Legislatura I too Legislatura IV nee, foin primeira vez iha PN hetan composição admirável ida, katak hetan oposição ho força boot iha PN (deputado 35 versus 30 no bancada parlamentar 3 versus 2). Força oposição nee, mak continua to’o mandato IV legislatura ne’e remata, povo Timor-Leste sei hetan resultado positivo no admirável tebes. Oposição forte iha PN nia consequência, entre outros,  mak:

  • Agora, oposição forte, oposição sei usa poder fiscalização parlamentar (art. 92.º CRDTL) nee to’o máximo no halo controlo efectivo ba condução no execução programa Governo nian.
  • Agora, oposição forte, oposição bele foti medida ruma (claro tuir lei no CRDTL) ba Governo, wainhira Governo koalia barak liu no lao barak liu, servisu oituan deit, gasta deit povo nia osan no gasta saugate deit, gasta povo nia osan la responde povo nia necessidade no povo nia interesse tuir programa governo aprovado.
  • Agora, oposição forte, oposição bele foti medida ruma (claro tuir mos lei no CRDTL) ba Governo wainhira detecta mal administração, abuso poder no halo corrupção ruma.
  • Agora, oposição forte, oposição bele vota, ba rejeição programa governo, ba moção de censura, contra OGE injustificado sira, contra lei injusto sira, contra alteração lei injusto ruma, bele hasai imunidade membro Governo nian no membro PN sira nian.
  • Agora, oposição forte nee, PN mak sai NA’I, nunee povo mak NA’I duni, laos ona Governo mak NA’I; Governo hamrik atu servi nia NA’I sira.
  • Uluk, oposição fraco ne’e, Governo deit mak NA’I, PN nee sai instrumento atu facilita deit Governo nia vício sira, consequentemente PN bele hakilar too kakorok maran mos, Governo la interesse, Governo lao ninian, mas que lao hela iha sala no nakukun laran.
  • Uluk, oposição fraco nee, wainhira Ministro ida ho Deputado ida tun hamutuk ba base, povo loke uluk dalan ba NA’I Ministro, enquanto NA’I Deputado husik lao ikus ninian.
  • Uluk, oposição fraco nee, Governo halo PN hanesan “ayam potong” lolos, hanesan uluk governo hakarak halo lei ida ka altera lei ruma, a favor nia governasaun ka ba nia partido, ohin kedas PN debate no aprova kedas.

             

               Povo no Estado tem que orgulho no  agradece, tanba ita hetan ona (hein too tinan 15 nian laran) OPOSIÇÃO FORTE ida atu dudu lalais, duduk didiak no dudu lolos desenvolvimento nacional ba povo nia moris diak ohin no futuro.

                Sobu oposição forte ida nee, sobu povu nia fiar no sobu povo nia esperança ba politico sira no partido politico sira nebe exerce hela povo nia poder político (art. 62.º no art. 2.º n.º 1 CRDTL).

 

2. BLOCO AMP TUIR MATAN LEGAL-CONSTITUCIONAL NIAN

                Kona ba Aliança Maioria Parlamentar (AMP), ita koalia kona ba Aliança Partido (AP) sira. Koalia no ba AP, bele dehan, iha AP antes da Eleição Parlamentar (EP) no depois de hetan resultado EP nian. Koalia kona ba AP ka coligação antes da EP aplica art 70.º n.º 1 CRDTL conjugado ho art. 7.º CRDTL, Lei Partidos político nian (cita iha art. 9.º, conjugado iha art. 19.º n.º 3, Lei n.º 3/2004, alterado ho Lei n.º 2/2016 LPP), Lei Eleição Parlamentar nian (cita mos iha art.20.º LEP), no mos Regimento Parlamento Nacional nian (cita mos iha art. 11.º n.º 1 RPN) husi nee mak bele koalia kona ba koligação partido político sira ba enfreta Eleição Parlamentar. Kona ba AP depois da EP aplica art. 106.º CRDTL conjuga ho art 70.º n.º 1 CRDTL, husi mak bele koalia kona ba AMP ba enfreta formação Governo nian.

 

2.1. Aliança Partido antes da Eleição Parlamentar

                AP molok EP baseia ba art 70.º n.º 1 CRDTL conjugado ho art. 46.º n.º 1 no n.º 2 CRDTL ho art. 7.º CRDTL hodi lao tuir Lei Partidos Políticos (cita iha art. 9.º, conjugado iha art. 19.º n.º 3, Lei n.º 3/2004, alterado ho Lei n.º 2/2016), Lei Eleição Parlamentar nian (cita iha art. 20.º LEP) no mos iha Regimento Parlamento Nacional (cita iha art. 11.º n.º 1 RPN). Husi nee mak bele koalia kona ba AP ka koligação partido político sira ba enfreta Eleição Parlamentar hodi hetan assento iha PN (art. 20.º n.º 1LEP).

                Kona Aliança Partido molok eleição parlamentar, uluk nanain koalia kona ba partido político sira rasik. Koalia kona ba partido político sira, ita koalia kona ba cidadão nia direito participação política. CRDTL consagra cidadão nia direito participação política, dehan  “1. cidadão hotu-hotu iha direito ba participa, rasik ka liu husi representante democratimanete eleito, iha vida política no iha assunto público país nian; 2. cidadão hotu-hotu iha direito atu constitui no participa iha partido político; 3. constittuição no organização partido político sira sei regulada iha lei” (art. 46.º n.º 1, n.º 2 no n.º 3.º CRDTL)  no mos dehan tan, “1. Povo exerce nia poder político liu husi sufrágio universal, livre, igual, directo, secreto no periódico no liu husi demais formas previsto iha CRDTL; 2. Estado valoriza contributo husi partido político sira ba expressão organizada husi vontade popular no ba participação democrática cidadão sira iha governação país nian” (art. 7.º CRDTL). Hanesan nee mos, CRDTL hateten, “Partido Político sira participa iha órgão poder político tuir nia representatividade democrática, baseada iha sufrágio universal no directo” (art. 70.º n.º 1 CRDTL).

                Nunee, kona Aliança Partido molok eleição parlamentar, Lei Partido Político sira dehan “Partido Político sira bele associa iha coligação, frente ka movimento, wainhira aprovado ona husi órgão representativo competente husi partido sira interessado, ho indicação precisa kona ba âmbito no finalidade específica husi coligação, frente ka movimento” (art. 9.º, conjugado ho art. 19.º n.º 3, Lei n.º 3/2004, alterado ho Lei n.º 2/2016 LPP). Hanesan nee mos, Lei Eleição Parlamentar dehan, ”Data eleição marcada ona, iha loron 20 nia laran, partido rua ka liu bele constitui coligação ba fim eleitoral sira, ho objectivo atu apresenta lista única ida ba eleição Parlamento Nacional” (art. 20.º n.º 1 LEP) no Regimento Parlamento Nacional, dehan “Deputado sira eleito iha lista partido ka coligação partido sira bele constitui nudar bancada parlamentar, independentemente husi existência coligação pré eleitoral partido sira” (art. 11.º n.º 1 RPN).

                Husi disposição normativa legal no constitucional sira nee, hatudu katak ordenamento jurídico timorense loke dalan ba cidadão sira bele constitui no participa iha partido político (art. 46.º n.º 2 CRDTL) hodi participa iha órgão poder político tuir representatividade democrática (art. 46.º n.º 1 CRDTL conjuga ho art. 70.º n.º 1 CRDTL) nudar direito participação política cidadão sira nian.

                Nunee, estabelece tiha Partido político sira nudar direito participação política cidadão sira nian, tuir norma legal sira referida, partido político bele halo coligação ka aliança partido sira molok hahu EP hodi perpara an ba hasoru EP ho ojectivo ida katak partido político ka AP bele ultrapassa barreira eleitoral no hetan assento iha PN ho voto popular maioria absoluta ka maioria simples.

 

2.2. Aliança Partido depois da Eleição Parlamentar

               Koalia kona ba AP depois da EP nee, ita koalia kona ba norma jurídica-constitucional art. 106.º n.º 1 CRDTL conjugado ho art. 11.º n.º 1 RPN. Husi nee mak bele koalia kona ba AP, wainihra simu ona resulatdo EP ho caracter provisório hussi CNE ka caracter definitivo husi Tribunal Recurso neebe hatudu katak la iha partido politico ida mak hetan voto ho maioria absoluta, katak partido político sira neebe hakat liu barreira eleitoral, hotu-hotu hetan maioria simples nunee la iha partido político ida mak hetan MP rasik (funciona 2.ª hipotese husi art. 106.º n.º 1 CRDTL ), ba indigita PM no forma Governo.

               Nunee, CRDTL dehan, “PM indigitadu husi partidu mais votadu ka husi aliansa partidu sira ho maioria parlamentar” (art. 106.º n.º 1 CRDTL). Hanesan nee mos, Regimento Parlamento Nacional dehan “Deputado sira eleito iha lista partido ka coligação partido sira bele constitui nudar bancada parlamentar, independentemente husi existência coligação pré eleitoral partido sira” (art. 11.º n.º 1 RPN).

                Katak, husi resultado EP, mak partido mais votado mos la hetan maioria absoluta (MA), katak la hetan MP, tanba hetan deit maioria simples (MS), tem que liu husi particula conectiva “ou” hodi hakat ba 2.ª hipótese husi art. 106.º n.º 1, 1ª parte atu bele halo AP ka koligação partido sira hodi constitui bancada parlamentar, independentemente husi koligação pré elitotal (art. 11.º n.º 1 RPN) hodi hetan MP ba indigita PM no forma Governo, ho razão no interesse ba estabilidade governativa durante governo nee nia mandato.

               Significa, wainhira ita koalia kona ba AP depois de EP, ita hahu uluk husi art. 106.º CRDTL konjuga ho art 11.º n.º 1 RPN. Katak, AP depois da EP nia objectivo mak atu indigita PM no ba forma Governo. Significa, AP depois de EP, nee bancada parlamentar sira mak halo (ho consentimento husi partido politico) atu hetan husi deputado sira voto maioria (absoluta) hodi hetan maioria parlamentar (MP) ba indigita PM no forma Governo.

 

2.3. Síntese badak ruma

               Koalia kona ba coligação ka aliança partido sira molok hahu EP, koalia kona ba partido político sira halo coligação partido político sita atu perpara an ba hasoru EP ho ojectivo ida katak partido político ka AP bele ultrapassa barreira eleitoral no hetan assento iha PN ho voto popular maioria absoluta ka maioria simples. Enquanto, koalia kona ba AP depois de EP, nee halo iha PN, ho iniciativa husi bancada parlamentar sira (ho consentimento husi partido politico) atu hetan husi deputado sira voto maioria (absoluta) katak hetan maioria parlamentar (MP) ba indigita PM no forma Governo.

              Nunee, bele dehan katak AP antes da EL nee, nia objectivo mak atu hetan deputado sira hodi forma PN; consequência husi nee, mak hetan karik voto maioria absoluta então hetan rasik maioria parlamentar bele indigita mesak PM no forma mesak Governo. Enquanto AP depois da EL nee, tanba partido político sira, iha EP, la hetan voto popular ho maioria absoluta, katak hetan deit voto ho maioria simples então la hetan maioria parlamentar; consequência husi ne’e, AP depois da EL nee, nia objectivo mak atu hetan MP hodi indigita PM no forma Governo.

 

CONCLUSÃO

             Husi sorin ida, bloco OMP politicamente ne’e bele legal, maibé jurídica-constitucionalmente la iha legitimidade ruma atu actua hodi partido político sira nia naran ka representa sira iha PN, tanba iha legitimidade atu actua iha PN, tuir CRDTL no RPN, mak deputado sira no bancada parlamentar sira.

             Husi sorin seluk, bloco OMP evolui ba AMP neebe politicamente lao naruk ona, ho objectivo, nudar alternativa, bele ba forma VIII Governo (impossível jurídica-constitucionalmente tanba, maski iha maioria parlamentar, maibe mesak partido menos votado deit), wainhira VII Governo monu, no mos bele konsidera nudar AP molok EP hodi prepara an ba Eleição Anticipada, wainhira PN hetan dissolução husi PR no pronunciada husi CE.  

 

Dr. Pe. Júlio Crispim Ximenes Belo

Clero Diocesano Diocese Baucau;

Activista RENETIL no Activista FRENTE CLANDESTINA;

Alumni Escola Superior Filosofia no Teologia Ledalero – Indonesia;

Alumni Faculdade de Direito da Universidade de Macau – China;

Actual docente Intituto Superior Filosofia e Teologia Fatumeta – Dili;

Actual docente Faculdade Direito UNTL – Dili.

OBRIGADO WAIN

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *